quarta-feira, 31 de março de 2010

Português e Matemática

Lembro que na década de 90 na UFMG tínhamos embates imensos. Era a fase de ouro da Qualidade Total. Todos queriam formar gestores e o País achou que não precisava de engenheiros.

Em um debate com o prof. Lin Ching Cheng, da Engenharia de Produção da UFMG eu disse: "Assim vamos acabar administrando nossa ignorância".

Sempre defendi a linha dura na Universidade, que acha que Matemática e Física não fazem mau a ninguém. Aos meus alunos que questionavam pq tanta física (sic) eu respondia que eles se formariam e teriam a autorização de projetar um prédio de 60 andares e eu passaria com minha filha debaixo dele. Ele não deveria cair, portanto, Física e Matemática formam uma base de know-how que não poderia ser regateada.

Me assusta que os alunos, além de não saberem inglês, têm dificuldade com o português. De vocabulário a construções lógicas, tudo é difícil. Não estou falando de erro de ortografia. Estou falando de desconhecimento de palavra, de conceito e sua articulação! Me surpreendo com alunos perguntando significado de palavras que nos eram servidas no bate-papo do café da manhã em nossa casa...

Sou um pessimista! No Brasil a ojeriza a Matemática e Física é cultivada culturalmente. (Além do eterno problema de falta de professores, que as escolas estão solucionando pela simples diminuição de carga horária ... sem aula, não precisa professor...)

Assim, teremos de importar tecnologia eternamente! Sempre vai existir emprego em momento de crescimento econômico. Mas, qual o valor agregado de conhecimento destes postos de trabalho?

Para onde foi a antimatéria?


O Large Hadron Colider funcionou! As primeiras colisões ocorreram neste dia 30 de março. O entusiasmo dos físicos em todo o mundo é enorme. "Algumas colisões foram espetaculares. A terceira foi inacreditável!" - relatou um físico americano à revista Der Spiegel da Alemanha.

Desde que Paul Dirac previu a existência da antimatéria em 1928, ao desenvolver sua Mecânica Quântica Relativística, uma série de questões estão em aberto em relação à antimatéria. A principal delas: Onde ela se escondeu?

Em 1932 as previsões de Dirac foram observadas experimentalmente. Na época, verificou-se em Câmaras de Bolhas que raios cósmicos de alta energia produziam uma partícula de mesma massa do elétron, mas com carga elétrica de sinal oposto. Um elétron positivo, o pósitron. A criação de matéria e antimatéria a partir de fótons de alta energia parecia uma revisão do Gênesis bíblico: "E disse Deus, haja Luz..." depois veio a matéria!

O termo antimatéria vem do fato de que ao colidir com um elétron, o pósitron e o elétron são aniquilados e transformados em energia numa explosão de luz. Toda a massa é convertida em energia segundo a famosa expressão de Einstein: E=mc2! Em 1995 o CERN chegou a criar átomos de antimatéria.

Acontece que todos os processos em que a antimatéria é criada, quantidades iguais de matéria e antimatéria são produzidos. Assim, uma questão ainda em aberto é: Para onde foi a antimatéria produzida ao ser criada toda a massa de nosso Universo?

Inicialmente, pensou-se que matéria e antimatéria se separaram e se isolaram em Galáxias separadas. Mas neste caso, fronteiras de regiões de matéria e antimatéria deveriam existir, onde uma enorme quantidade de energia deveria ser identificada, o que nunca foi observado.

Esta é apenas uma das questões que deverão ser estudadas pelo LHC em Genebra. Espera-se encontrar uma explicação para a quebra de simetria que fez com que a matéria se tornasse dominante em nosso universo.

Onde se escondeu Wally?

domingo, 28 de março de 2010

Totalmente demais...


Ubuntu com Mac Style?

Microsoft não se envergonha de nada....

SUDO é um antigo comando que permite a um usuário normal assumir o papel de administrador para realização de tarefas que o usuário comum não deve, a priori, realizar. Faz parte da própria estrutura de segurança de arquivos que faz com que não existam virus no ambiente Linux.

É um comando antigo que foi popularizado pelo Ubuntu.

Pois bem, a Microsoft solicita ao US Patent Office uma patente de software Rights Elevator, um "invento" que realiza esta tarefa.
Três motivos de indignação:

1) Utilizar a palavra e o conceito de "INVENTO" para ideias que estão circulando livremente na NET é uma canalhisse;

2) O mundo não pode estar sujeito aos critérios escusos do US Patent Office de determinar se esta ideia é original e patenteável ou não;

3) A Microsoft tem todo o direito de COPIAR o sistema de segurança do Linux para ver se melhora o seu produto. Mas deveria retribuir e devolver ideias ao ambiente de Software Livre e não tentar se apropriar de forma imoral de ideias que não foram desenvolvidas por ela.

É cada vez mais difícil acreditar na necessidade de Patentes de Software!

Direto da UAB-CAPES


Em Brasília, para o III encontro de coordenadores da área de Física e Matemática do Sistema Universidade Aberta do Brasil, constato algumas novidades:

1) A UAB é uma experiência original no Mundo: articula as Universidades Federais (mais de 80 no momento) para uma ampla oferta de graduação a distância, mas com a utilização de polos de apoio presencial;
2) Os números são gigantescos: este anos devem passar de 350 mil vagas, com projeção de 800 mil em 3 anos. Ver Geodados aqui;
3) A UAB faz uso intensivo de Software Livre, desde uso generalizado da plataforma Moodle, até o uso do Linux Educacional nos polos, muito embora não haja uma política de SL na UAB;
4) Filosofia de Conhecimento Livre: Cecierj acaba de liberar todo o material produzido para ensino a distância no Rio em PDF para poder ser disponibilzado em todo o Sistema UAB. Ver notícia aqui!

Estarei envolvido nos próximos meses com dois grandes projetos:

1) Desenvolvimento de conteúdos multimídia para a Licenciatura em Física da UFLA utilizando SL: Blender para animações e jogos educacionais 3D, Kdenlive e Audacity para edição de som e vídeo, Gimp e Inkscape para imagens e desenhos vetoriais, e um lote de aplicativos educacionais, como:
- Cmaptools para edição de Mapas Conceituais;
- Modellus para modelagem matemática;
- Suíte Kde-edu para aplicativos educacionais em geral
- etc...

2) Elaboração de projeto e desenvolvimento de conteúdo de uma Especialização em Ensino de Física no Educação Básica, com vistas ao mestrado na área.

Vai faltar tempo para velejar...

quarta-feira, 3 de março de 2010

Som das baleias...


Link para o site do projeto The Whale Remix Project, que permite compor música com o som de baleias:

Clique aqui

Curso de Eletromagnetismo

Estou trabalhando duro na preparação do curso de Eletromagnetismo com material adequado ao ensino na modalidade a distância!

Além dos objetos padronizados da Plataforma Moodle (www.moodle.org), como Lição, Glossário, Chat, Fórum e Questionário, estamos desenvolvendo:

1) Objetos de Vídeo-Aula com apresentação de slides sincronizada. É uma funcionalidade viabilizada na plataforma Moodle pelo plugin AutoView Presenter (http://autoview.autotrain.org):



2) Aula multimídia com captura de uso de Softwares Educacionais, como no vídeo demonstrado na postagem Marte está andando para trás, neste próprio blog e



3) Animações em 3D, desenvolvidas em Blender (www.blender.org), como na aula postada abaixo:


video


Clique nos links para mais alguns exemplos: